segunda-feira

Por Favor

É este vazio que me faz sentir incrivelmente pesado. Uma carga que não se desprende em nenhuma situação, que me acompanha em cada curva violenta desta estrada. É como uma estrada no cimo de um vale muito alto: cá em cima, estão as virtudes e a simplicidade; lá em baixo, estão os "outros". Por "outros" entende-se PECADOS, que se diz serem mortais.

A verdade é que se de cada vez que eu os cometesse morresse, já tinha morrido umas 1287384745657856748490304 vezes. Ou talvez mais uma ou duas, não sei, nunca cheguei a contar. Os pecados da carne existem, sim. E são bons.

Se eu fosse vegetariano de vida, não iria apreciar os prazeres do estilo de vida carnívoro. Gosto de ser possuído, tal como gosto de possuir, gosto de ser amado, tal como gosto de amar. Gosto de tudo que me fizer bem, e me fizer sentir bem. Chorar não é uma dessas opções.

Isto tudo não faz sentido nenhum. Tal como não faz sentido nenhum aquilo que sinto agora. O tal vazio que me faz sentir pesado. Dividi estes desabafos em partes, porque cada um deles corresponde a um sentimento diferente, a um episódio de uma novela macabra e sem fim. O desespero está lá, o amor está lá, as lágrimas estão lá. São os condimentos perfeitos para um prato típico desta região: chama-se vida, tem 17 anos e não faz nada senão contrariar a morte.

Sinto-me fútil, abandonado num canto, traído por mim próprio, desgastado até ao fim. Atingi o fundo, não há mais por onde escapar ao fim.

Fim? Sim, o fim disto que estou a sentir. Pior? Não. Melhor? Por favor.

Claro que gostava de poder dizer: "ESTOU FELIZ". Por favor.

Claro que gostava de poder dizer: "FAZES-ME SORRIR". Por favor.

Por favor, tu, pessoa perfeitamente desconhecida, sim, tu, por favor, aparece na minha vida e salva-me desta escuridão, desta tortura que me agoniza. guia-me para a luz, livra-me deste vazio, entra dentro de mim e enche-me de ti.

Por favor.

2 comentários:

Bruno Abreu disse...

Basicamente está fascinante :)
Gostei :D
Mas não te quero ver sofrer, muito menos triste.
Sei que a vida ultimamente nao tem te corrido muito bem, mas basta partilhares o que realmente sentes com alguem, e ai poderás viver um pouco melhor.
Não digo apenas que gostei deste texto, mas sim de tudo o que escreves :)
Quero te bem rapaz
Abraço

extremelyalive disse...

Não te escondas, que não vale a pena.
Deves ter ouvido três mil vezes isto, mas... sofres e voltas ao de cima.

E passas e revolves.
E voltas ao de cima.
E a vida nada mais é que consequentes atropelamentos.
E voltas ao de cima.
Porque se continuas lá em baixo.
Atropelas-te a ti próprio.