quinta-feira

eu falo com o coração.
se falasse com razão não sabia o que dizia.
provavelmente dizia tudo que não sentia.
a minha sorte é falar com o coração,
e pensar com ele,
nele,
sempre nele e com ele.

talvez o coração esteja ocupado.
com alguém.
mas como falo e penso com o coração,
acabo por não o saber.

porque vais e vens, como palavras ao vento.
e eu fico, à espera de saber quando vais ficar para sempre.

eu falo com o coração.
deixa-me falar ao teu.

Sem comentários: